Na academia: Em sua pesquisa acadêmica investiga a hibridação na dança e suas implicações na composição coreográfica e no trabalho criativo do bailarino. Desenvolveu imprtantes conceitos a partir do olhar pós-colonial para as danças o qual postula que todas as danças são potentes artisticamente, independente de sua origem étnica (Savigliano, 2009), como mundialização na dança e bailarinos anfíbios.

Artigos publicados em revistas científicas:

2019 – Bailarinos anfíbios e sua contribuição para a resistência contra a exclusão abissal na Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre

2018 – Do discurso democrático aos procedimentos de composição: a presença das danças mundializadas na companhia municipal de dança de Porto Alegre e sua implicação no processo de composição de Água viva (2015) de Eva Schul.

2016 – Mundialização da dança: um processo Cultural em movimento.

2016 – Um olhar transversal para as danças do mundo.

2014 – Oásis ou Miragem – A Hibridação e a Antropofagia como processo de criação em dança.

Publicações de trabalhos em conferências:

2012 – O Desenvolvimento da Dança do Ventre em Porto Alegre de 1999 a 2012.

2013 – Conexões Contemporâneas: repensando a dança do ventre

Capítulos em livros:

2019 – Colaboração com Cíntia Baldez, Izabela Gavioli e Aline Has pg 156 Lesões em bailarinas de dança do ventre da cidade de PortoAlegre.

2016 – Escritos da Dança I, página 296-310: Pós-colonialismo aplicado à dança: uma perspectiva contemporânea para a dança do ventre. 

Tese de doutorado:

2018 –Bailarinos anfíbios no campo da grande produção em dança : processos de hibridação na Companhia Municipal de Dança de Porto Alegre

Dissertação de Mestrado:

2014 – Raqs el Jaci / Dança de Jaci : hibridação por antropofagia entre a dança do ventre e a poética de Eva Schul